Winnicott - A teoria do amadurecimento - Parte XIV - Dependência Relativa e Rumo à Independência

Winnicott - A teoria do amadurecimento - Parte XIV - Dependência Relativa e Rumo à Independência

Baseado em 2 avaliações
  • 984 Alunos matriculados
  • 01 Hora de duração
  • 4 Aulas
  • 1 Módulos
  • 1 Avaliação
  • Certificado de conclusão
ASSINE JÁ

Obtenha acesso a este e outros cursos

"o curso foi muito bom e esclarecedor, parabéns!"
Silvana
mais avaliações


Capítulo IV – Os estágios da dependência e da independência relativos

1) Estágio de desilusão, desmame e inicio das funções mentais.

  • O início da desadaptação gradual da mãe em relação ao bebê, e sua importância.
  • A importância das falhas maternas.
  • Desadaptação e criatividade.
  • O processo de desilusão e sua relação com a ilusão.
  • A ilusão onipotente.
  • A confiabilidade.
  • O desmame e sua relevância.
  • A capacidade de suportar a agressividade.
  • A relação entre ser odiada e colocar limites.
  • A gradualidade do processo de separação.

2) A transicionalidade

  • A transicionalidade é a mais importante contribuição de Winnicott à psicanálise. 
  • A transicionalidade como etapa do amadurecimento.
  • As raízes da transicionalidade na ilusão.
  • Objeto e fenômenos transicionais.
  • A “terceira área da experiência”.
  • O sentido pessoal de existência.
  • A relação do objeto transicional com o simbolismo.
  • A posse do objeto.
  • O Objeto transicional está entre a mãe e o bebê e representa, ao mesmo tempo, separação e união
  • O.T. e objeto interno.
  • A diferença do brincar para Winnicott e para Klein.

3) O estágio do uso do objeto.

  • A separação sujeito objeto.
  • O uso do objeto.
  • A destruição do objeto. 
  • É o impulso destrutivo que cria a externalidade.
  • A agressividade e motilidade.
  • A sobrevivência do objeto. 
  • O que acontece se o objeto não sobreviver?
  • A fantasia.
  • O amor incompadecido. 
  • O uso do objeto e a individuação.
  • Sobrevivência do objeto e a capacidade de amar.
  • É claro que já existia um “amor primitivo”, mas este estava ligado à necessidade. O amor objetivo e a externalidade depende da destruição e sobrevivência do objeto.

4) O estágio do EU-SOU

  • A conquista em um eu integrado.
  • A separação sujeito-objeto.
  • Simbolização fantasia.
  • Tornar-se um si-mesmo.

5) O estágio do concernimento

  • O estágio do concernimento e a posição depressiva de Klein.
  • A integração da vida pulsional.
  • O surgimento da culpa em relação à  destrutividade e o sentir-se responsável por possíveis danos causados ao objeto.
  • A relação dual.
  • O peso da culpa 
  • A sobrevivência da mãe.
  1. SOBREVIVER SER DIFERENTE E EXCLUÍDA.
  2. SOBREVIVER SER ODIADA.
  • A reparação.
  • A emergência do mundo interno.
  • Os conflitos passam a existir.
  • A verdadeira moralidade.
  • A entrada do pai no contexto.
  • O triangulo e a percepção das relações existentes entre pai e mãe
  • O triangulo com a criança no vértice: a “cena primária”. 
  • Durante o estágio do concernimento, enquanto a criança está tentando lidar com a agressividade a instintualidade está sendo integrada.

6) O estágio edípico

          

Psicólogos, pais, professores, educadores.

Guilherme Magnoler Guedes de Azevedo
"Contato para Supervisão: 14-9.9772.3707"

   

Guilherme Magnoler Guedes de Azevedo CRP 06/70116 Psicólogo. Psicanalista Membro Filiado ao Instituto Durval Marcondes da Sociedade Brasileira de Psicanálise de São Paulo SBPSP. Representante da Regional de Bauru da Sociedade Brasileira de Psicanálise de São Paulo SBPSP. Representante dos Membros Filiados do Interior junto à Associação dos Membros Filiados da Sociedade Brasileira de Psicanálise de São Paulo SBPSP. (2021). Mestre em Psicologia do Desenvolvimento e Aprendizagem pela UNESP Bauru. Fundador, Diretor e docente do Instituto Brasileiro de Psicanálise, antigo Instituto de Estudos Psicanalíticos de Bauru. Fundador da Livraria do Psicanalista. Fundador, Diretor e Docente do Canal do Psicanalista. Autor do Livro “Vínculo mãe-bebê e conflitos edípicos em crianças com Psoríase – um estudo de Psicossomática Psicanalítica, publicado pela Editora Zagodoni. Coordenador do Curso de Formação em Psicoterapia Psicanalítica do Instituto Brasileiro de Psicanálise.


Nenhuma descrição cadastrada.

Conteúdo Programático

  • 1. Estágio de desilusão e início das funções mentais
  • 2. O Estágio da Transicionalidade
  • 3. O Estágio do Uso do Objeto
  • 4. O Estágio do Eu Sou e do Concernimento
  • winnicott 14
Voltar ao topo